Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - INCLUSÃO DIGITAL: Ministro diz que meta da internet é chegar a 70% das cidades até 2018
INCLUSÃO DIGITAL: Ministro diz que meta da internet é chegar a 70% das cidades até 2018

10/11/2015 10:07h

INCLUSÃO DIGITAL: Ministro diz que meta da internet é chegar a 70% das cidades até 2018

No país, 94 milhões de brasileiros já navegam pelo mundo virtual, se a meta do governo for atingida número corresponderá a 90% da população

O MiniCom já aprovou 53 projetos que vão resultar em
um investimento de R$ 500 milhões em infraestrutura de
banda larga na Paraíba, até o fim de 2016

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, exaltou, em João Pessoa, na Paraíba, o avanço da banda larga popular em residências do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal. A instalação da rede, no condomínio Jardim das Colinas, faz parte do Projeto Nacional de Fibra Óptica em Domicílio, que é desenvolvido pela Associação Nacional para Inclusão Digital (Anid) e vai ao encontro das metas do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), gerenciado pelo Ministério das Comunicações (MC).

Até 2018, o PNBL busca alcançar 70% dos municípios com redes baseadas em fibra óptica, o que corresponderá a 90% da população. No país, 94 milhões de brasileiros já navegam pelo mundo virtual. Esse cenário foi facilitado pela disseminação de smartphones e computadores na última década.

Segundo o ministro, essas medidas representam uma contribuição direta ao processo de inclusão digital de milhões de cidadãos. “Com o estímulo à ampliação da rede em unidades populares, o MC busca massificar a internet de alta velocidade, com destaque para locais com maior carência dessa tecnologia”, afirmou.

Acompanhado da vice-governadora do Estado, Ana Lígia Feliciano, Figueiredo pontuou os benefícios da inclusão digital e garantiu que os investimentos são prioritários para o setor.

“Essa moradora deseja ser médica. Agora, ela pode acreditar nesse sonho, pois é possível. Com o Minha Casa, Minha Vida, associado à inclusão digital, aproximamos todos os cidadãos e permitimos o desenvolvimento social do país”, destacou.

Para a moradora Ialúbia Almeida, a tecnologia garante um futuro diferenciado para os filhos. “Eles conseguem acompanhar todas as novidades que surgem no mundo direto pela internet. Hoje, pela rede sem fio, todos conectam seus celulares e tablets. É uma modernidade que gera felicidades para todos nós”, vibrou.

O presidente da Anid, Percival Henriques, destacou que o projeto já atende, no total, 4 mil moradias com qualidade. “O cidadão, que integra o programa, consegue ter acesso, na sua residência, a uma velocidade de conexão de até 1 GB. É uma estrutura de alta capacidade com um custo baixo”, valorizou.

REPNBL – O MC já aprovou 53 projetos que vão resultar em um investimento de R$ 500 milhões em infraestrutura de banda larga na Paraíba, até o fim de 2016. Os recursos estão garantidos por meio do Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga (REPNBL).

Os investimentos vão beneficiar 125 cidades paraibanas com a ampliação do acesso à internet, mais da metade dos municípios do Estado. A Paraíba é o quarto estado da Região Nordeste em volume de recursos destinados pelo REPNBL até agora.

Ao todo, a medida já garantiu R$ 3,3 bilhões para a região Nordeste. O valor representa 22% dos aportes admitidos em todo o país. Os estados da Bahia (R$ 833 mi), Pernambuco (R$ 530 mi), Ceará (R$ 502 mi) e Paraíba (R$ 500 mi) receberam os maiores desembolsos da região. Em volume de investimentos, a região só perde para o Sudeste.

Pelo regime especial, o governo federal concedeu isenção fiscal para empresas que encaminharam projetos de construção e modernização de redes de banda larga. O prazo de inscrição de projetos foi encerrado em junho deste ano. Outras propostas ainda estão em fase de avaliação e podem ser aprovadas pelo ministério.

(Via Exata News)