Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - PMEs: Quatro razões para implantar a virtualização
PMEs: Quatro razões para implantar a virtualização

03/06/2013 14:24h

PMEs: Quatro razões para implantar a virtualização

Por Fabio Costa, presidente da VMware no Brasil via iMasters

Cada vez mais, as pequenas e médias empresas que decidem por iniciativas de virtualização e computação em nuvem – para tirar o máximo proveito de seu orçamento – passam a proporcionar à sua equipe ferramentas eficazes para crescimento e desenvolvimento significativo.

Os desafios enfrentados por essas empresas geralmente estão entre melhorar a eficiência, proteger dados, alta disponibilidade de aplicações e dados com escalabilidade rápida e fácil. Invariavelmente, precisam resolver tudo isso com recursos limitados.

O instituto de pesquisas Forrester prevê que, até 2020, a computação em nuvem movimentará US$ 241 milhões globalmente. Isso indica que ela é anunciada como a melhor oportunidade para serviços de TI e promete mais eficiência com redução de custos. Agilidade e melhores resultados nos negócios são a consequência mais provável.

Aqui estão quatro boas razões para não adiar a virtualização em PMEs:

1. Aproveitar a tecnologia disponível

A virtualização de servidores não é só uma das tecnologias disponíveis no mercado de TI, mas a que faz melhor uso dos recursos, infraestrutura e pessoal, o que otimiza o espaço físico, a disponibilidade de dados e as aplicações. A maioria das organizações já iniciou esse processo. A questão é explorar essa tecnologia para alcançar o pleno potencial.

É imediato o impacto inicial da virtualização. O efeito surpreende pela consolidação de várias cargas de trabalho dos aplicativos em menos hosts físicos, redução de custos e eficiência. A virtualização é um primeiro passo, mas é apenas o início do processo. É o ponto de partida para um novo estilo de trabalho e uma metodologia diferente, que vai abrir oportunidades para o crescimento dos negócios e maior competitividade para as PME.

2. Automação leva proatividade às empresas

Automatizar tarefas de infraestrutura beneficia sobremaneira as PMEs, principalmente porque, geralmente, essas organizações não têm um grande número de funcionários. Em vez de gerir individualmente os hosts físicos, muitas das operações e processos podem ser geridas de forma centralizada, como se fossem aplicações. Isso faz com que as tarefas de gestão sejam mais rápidas, com redução de custos e a empresa se concentra em sua atividade.

Além de maior controle, a automação proporciona maior capacidade de análise e relatórios associados ao uso da infraestrutura de TI. Essa rotina permite tomada de decisões que atendam às necessidades atuais e futuras da empresa. Da mesma forma, os funcionários passam a identificar padrões, prever problemas e intervir para resolver situações imprevistas.

3. Controle da proliferação de end pointe entrega de aplicativos

As opções para a entrega de aplicativos aos usuários finais mudaram dramaticamente nos últimos anos. Virtualização de desktop, por exemplo, permite que a TI crie templatesde acesso ??por meio de um servidor central para os clientes de máquinas Zero Client. As vantagens são enormes: mantém-se o controle de uso das aplicações e de acesso a dados, além de reduzir os custos de sistema operacional e gerenciamento de aplicativos, sem contar os dispositivos end point. Os usuários agora podem acessar os aplicativos a partir de qualquer lugar, por meio de qualquer um dos seus dispositivos, móveis ou laptops.

4. A virtualização é o primeiro passo no caminho para a nuvem

A virtualização permite processamento, armazenamento e acesso em nuvem pública e privada. Assim, as micro e médias empresas podem se programar para as opções de Software-as-a-Service (SaaS) e infraestrutura como serviço (IaaS). Ao aproveitar a virtualização para usar os recursos baseados em nuvem, as empresas têm um espectro mais amplo de produtos e serviços disponíveis para seus usuários, e também mais acessibilidade, o que as coloca em posição melhor e atenua o fato de que recursos e pessoal são limitados.

Algumas considerações da virtualização nas PME

A implantação de tecnologias como virtualização e cloud computing possibilitará às PME crescer e expandir seu potencial comercial, sem o aumento do investimento em recursos e esforços. Para facilitar o processo, é importante ter em mente:

  • Evitar o desastre: Se todas as máquinas virtuais são consolidadas em um único host físico, sem alta disponibilidade e proteção contra desastres, uma falha da máquina trará consequências devastadoras para a empresa.
  • Sua equipe de TI está preparada para as mudanças? A virtualização vai alterar a forma como ela executa suas tarefas e, geralmente, envolve a convergência de funções. Limites definidos entre os servidores, armazenamento, rede e aplicações muitas vezes desaparecem. Os funcionários têm a oportunidade de aprender novas habilidades e mudar seus planos de carreira.
  • Não presuma que os gerentes de negócios vão entender o valor de seu investimento em virtualização. É recomendável que sejam mostradas claramente as vantagens que ela representa, tanto no potencial da economia quanto na agilidade que dá ao negócio. E, acima de tudo, projete além da simples redução de custos. Siga para o próximo nível e uso de tecnologias como ferramentas avançadas de gestão e computação em nuvem para transformar seus processos. O objetivo é aumentar a satisfação dos clientes, mitigar riscos e proteger suas informações.