Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari reúne representantes de 20 localidades
Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari reúne representantes de 20 localidades

Por Sharlene Sarti em 15/08/2016 14:32h

Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari reúne representantes de 20 localidades

Evento abordou importância da tecnologia no processo de desenvolvimento e aprimoramento dos serviços públicos

Representantes de 20 municípios da região central do Rio Grande do Sul participaram na quinta-feira (11), em Santiago, do I Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura Municipal e apoiado por diversas entidades setoriais. O evento reuniu gestores, vereadores, empresários, estudantes e especialistas de universidades para um grande diálogo em torno do uso da tecnologia no desenvolvimento dos municípios.

Confira fotos do evento no Facebook da RCD

“O Fórum superou todas as nossas expectativas e cumpriu com o objetivo de levar informação e destacar a importância da tecnologia na gestão e no aprimoramento dos serviços públicos. Ela deve ser tratada com todo carinho porque ela será responsável por toda solução e definição de política pública”, afirmou o diretor da RCD, José Marinho.

A necessidade de se criar redes de inovação para fomento do crescimento econômico e social é o que vem estimulando o planejamento e a implantação de projetos voltados a partir das Tecnologias da Informação e Comunicação em diversos municípios.

São Sepé, Santo Ângelo, Alegrete e a cidade sede do Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari e polo da região formada por nove municípios, Santiago, compartilharam seus modelos em andamento. São sistemas inteligentes e ferramentas que reduzem custos, aumentam a arrecadação e facilitam o trabalho e a vida de contribuintes, empresas e população.

Segundo o prefeito de Santiago, Júlio César Viero Ruivo, a expectativa de economia com a informatização da Saúde, por exemplo, é de 32% - R$700 mil somente em gastos com papel. “A economia de papel é o grande desafio da máquina pública e são só as novas tecnologias que podem nos auxiliar”, disse o prefeito, ressaltando a importância do evento desta quinta para troca de experiências.

Políticas públicas – O secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do governo do Rio Grande do Sul, Renato de Oliveira, destacou o lançamento de um conjunto de editais voltados para inovação, criação de parques tecnológicos e incubadoras no Estado. “Queremos que os recursos gerem resultados para a economia. É uma tentativa de redefinir as bases de desenvolvimento”, comentou ele sobre a liberação de recursos e a capacidade que o Estado tem para transferência de tecnologia e suporte ao empreendedorismo através de startups. “É isso que caracteriza os novos modelos de desenvolvimento. Esse é o nosso grande desafio”, completou.

Parceiros – O desenvolvimento municipal e regional passa pela cooperação entre academia, poder público e iniciativa privada – sinergia encontrada em Santiago. A coordenadora do curso de Ciência da Computação da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) - Campus Santiago, professora Carla Castanho, comenta que projetos de cooperação aguardam a transição de gestão para serem implantados em 2017.

Atualmente, um aplicativo de mapeamento do mosquito da dengue é feito por estudantes para a Secretaria de Saúde do município. “Nosso objetivo é cada vez mais aumentar a interação da academia com o poder público. A computação pode estar inserida em qualquer área”, observou ela.

Além dessa política de aproximação também entre academia e empresas, buscando incorporar ferramentas digitais e facilidades para os comércios, para o presidente do Centro Empresarial de Santiago (CES), Sadi João Gioda Neto, a conectividade no meio rural é um dos desafios de Santiago em meio ao processo de investimentos aplicados em tecnologia na localidade no momento. “Tratando de desenvolvimento sem falar em tecnologia da informação é inviável”, resumiu Neto.

O I Fórum de Cidades Digitais do Vale do Jaguari teve o patrocínio bronze da Delta – tecnologia para gestão pública e apoio estratégico da SantiagoNet, SAJ Procuradorias, Abase Sistemas, Gauss Geotecnologia e Engenharia, Infisc – Inteligência Fiscal e IP Tecnologia e Informática. A iniciativa também foi apoiada pelo Centro Empresarial de Santiago, Agência de Desenvolvimento de Santiago, Instituto Federal Farroupilha, Corede Vale do Jaguari, Associação dos Municípios do Centro do Estado (AMCENTRO) e Prefeituras de São Sepé e Tapera.