Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - Projeto vai monitorar desmatamentos e incêndios no Cerrado
Projeto vai monitorar desmatamentos e incêndios no Cerrado

17/04/2017 15:14h

Projeto vai monitorar desmatamentos e incêndios no Cerrado

Iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia prevê a construção de um sistema específico para o bioma, para captar os riscos

Arquivo/MCTI

O desmatamento no Cerrado vai passar a ser monitorado por um projeto coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Além de fiscalizar o bioma, o projeto também vai disponibilizar dados sobre riscos de incêndios e taxas de concentração de gases do efeito estufa.

Os primeiros dados a serem divulgados serão sobre as áreas desmatadas em julho deste ano. O financiamento de US$ 9,25 milhões para operação do projeto foram captados pelo Banco Mundial.

O projeto estabeleceu a construção de um novo sistema para atender às características do bioma. "Na Amazônia, quando você tem uma área desmatada, imediatamente o satélite reconhece: tinha floresta, e agora não tem mais. No Cerrado, a gente não tem essa facilidade. Pode ser uma queimada ou um incêndio, mas é preciso saber se esse incêndio aconteceu por acúmulo de biomassa e ocorreu naturalmente ou foi proposital", explicou o coordenador de Biodiversidade e Ecossistemas do MCTIC, Roque Neto.

Realizado em parceria com as universidades federais de Goiás (UFG) e de Minas Gerais (UFMG), além do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o projeto, que Roque Neto classifica como "ambicioso", prevê a reclassificação das características da vegetação do Cerrado pelos pesquisadores durante o monitoramento.

"São muitos tipos de cobertura vegetal, e a gente precisa alargar o entendimento do que seja esse bioma. Então, nosso projeto vem justamente tratar dessas especificidades do Cerrado, para que a gente possa, com precisão, avaliar o desmatamento e os riscos de incêndio e fazer estimativas de emissão de gases", disse.

O segundo passo é desenvolver o sistema de informação sobre riscos de incêndios florestais e estimativas de emissões de gases do efeito estufa. Para o coordenador do MCTIC, o projeto vai cobrir uma lacuna no monitoramento deste bioma, que não recebeu a devida atenção por causa do esforço institucional para frear o desmatamento da Amazônia.

"Uma vez já consolidado o Projeto de Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite, a gente precisava agora cuidar do segundo maior bioma brasileiro, que tem mais de dois milhões de quilômetros quadrados. A gente precisava olhar para o que vinha acontecendo dentro dele."

Via:Portal Brasil, com informações do MCTI