Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - Aplicativo da Área Azul digital começa a funcionar em Rio Preto
Aplicativo da Área Azul digital começa a funcionar em Rio Preto

08/01/2018 10:24h

Aplicativo da Área Azul digital começa a funcionar em Rio Preto

Motoristas poderão comprar o direito de estacionar por meio do celular; Tecnologia permitirá fiscalização mais precisa

Fiscal da Área Azul com o novo aplicativo na mão
(Foto: Ivan Feitosa/SMCS)

A Área Azul digital começou a funcionar na terça-feira (2), em São José do Rio Preto (SP). O motorista que estacionar no centro da cidade poderá optar por utilizar o aplicativo de celular para comprar créditos que dão direito ao estacionamento rotativo por duas horas.

Atualmente, a Área Azul funciona por meio de cartões de papel. O motorista compra uma folha no valor de R$ 3,50 de fiscais da Emurb (Empresa Municipal de Urbanismo) que atuam nas regiões do Centro, Redentora, Boa Vista e Santa Cruz ou em pontos de vendas da cidade.

Com o novo aplicativo, o motorista pode comprar o estacionamento rotativo pelo celular e pagar R$ 2 pela primeira hora. Cada hora seguinte custa R$ 1,50. O cartão da Área Azul convencional continua valendo e pode ser usado normalmente por aqueles que não quiserem baixar o aplicativo.

Esse novo tipo de fiscalização, de acordo com a presidente da Emurb, Vânia Pelegrini, ficará mais precisa. Se a pessoa deixar de colocar o cartão ou usar o sistema digital, os fiscais vão identificar isso também pelo celular.

“O sistema é bem simples e prático. A gente consegue fiscalizar inserindo apenas a placa do veículo. A população tem mostrado bastante interesse pelo aplicativo e nós aproveitamos para tirar dúvidas”, disse Carolina Benício de Souza, que é agente da Área Azul há seis anos.

Apesar da implantação do sistema digital, as regras de permanência não mudam. A cada duas horas, o motorista terá que tirar o carro da vaga.

Quem estacionar e não utilizar o aplicativo poderá optar por pagar uma taxa de pós-utilização, que custa R$ 20. Esse pagamento futuro evita a multa aplicada para aqueles que usam as vagas e não realizam o pagamento.

Via G1