Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - Lafaiete mira aumento de arrecadação com drone
Lafaiete mira aumento de arrecadação com drone

14/02/2018 14:53h

Lafaiete mira aumento de arrecadação com drone

Prefeitura faz mapeamento de imóveis para atualização de cadastro imobiliário

“Lafaiete está saindo da idade da pedra e saltado para a era digital”. Assim resumiu o geógrafo, Leandro Magno, que há cinco meses comanda a implantação do geoprocessamento, plataforma que promete ser um divisor de água na história do Município. “Este será o maior salto quantitativo e qualitativo de Lafaiete (MG) e repercutirá diretamente na melhoria da saúde, educação, na área social, na segurança pública, na arrecadação e na ampliação da capacidade de investimento do Município” explicou.

Com o geoprocessamento a prefeitura disporá de um banco de dados atualizado da planta cadastral das propriedades urbanas com todas as informações. “Será uma ferramenta para implantação de políticas públicas, de gestão, de direcionamento de projetos e tomada de decisões. O gestor poderá fazer um planejamento e organizar a cidade em todos os setores. Lafaiete estará com todos os dados digitais disponíveis em todas as áreas”, assinalou.

Quando finalizado, o que deve levar mais de um ano, o Cadastro Técnico Multifinalitário será uma ferramenta de apoio à gestão pública municipal. Este, que por sua vez, permitirá analisar as potencialidades do município para um desenvolvimento sustentável, possibilitando assim uma melhor gestão dos recursos, gerando uma melhor condição de vida para toda a população.

Atualmente a prefeitura prepara a implantação deste ambicioso projeto de atualização da base cadastral de todos os lotes, quadras e edificações com o seus respectivos georeferenciametos, isto é, as análises espaciais das propriedades.

O trabalho será feito através de um sensoriamento remoto denominado ” Vant” (Veículo Aéreo Não Tripulado) ou drone) que realiza um levantamento de aerofotogrametria e processará as imagens na área urbana. Através de software, haverá uma sobreposição das plantas cadastrais sobre o mosaico geoprocessado, o que é denominado de vetorização. Assim se fará o levantamento de toda a área urbana e a prefeitura vai dispor de uma base digital de todas as plantas cadastrais online. “Assim implantando é somente atualizar de tempos em tempos o sistema”, pontuou.

Para acelerar este serviço, que é mais trabalhoso, a prefeitura contratou sete estagiários através de processo seletivo. Eles serão treinados para este levantamento.

Segundo Magno, especializado em geoprocessamento, esta é a principal etapa do projeto já que todas as plantas serão digitalizadas. “Muitas plantas estão velhas e outra não existem. Neste caso terão que ser feitos novos levantamentos cadastrais”, disse. “Se o prefeito quiser saber quantas ruas estão sem calçamento, metragem e localização por bairro ele terá em menos de um click no programa. Isso vai facilitar em tudo. E mais se quiser saber quantas residências estão sem água ou luz será muito fácil. Isso facilitará o planejamento e até mesmo buscar a recursos”, comentou.

“Foi graças a sensibilidade do ex secretário, Paulo Ênio, que é profissional da área, que este projeto saiu da gaveta e coloca Lafaiete na dianteira no Brasil. Já pensou o cidadão chegar na prefeitura e com apenas um click ele saber todas as informações de uma casa, como se tem rede esgoto, água tratada, calçamento, qual PSF mais perto, qual escola mais próxima? Isso será uma realidade em Lafaiete muito em breve”, comemorou Leandro. “Com este planejamento, o Município sai a frete a liberação de recursos. O prefeito terá às suas mãos todos as informações detalhadas da cidade. Isso vai facilitar os investimentos. Uma cidade organizada atrai negócios”, finalizou.

Via Correio de Minas