Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - Com a implantação do e-Cidade, Porto Velho já economizou R$ 900 mil aos cofres públicos
Com a implantação do e-Cidade, Porto Velho já economizou R$ 900 mil aos cofres públicos

23/04/2018 15:54h

Com a implantação do e-Cidade, Porto Velho já economizou R$ 900 mil aos cofres públicos

Software informatizará a gestão municipal de forma integrada em diversos setores públicos

Com o sistema e-Cidade, software público disponibilizado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a Prefeitura de Porto Velho já economizou R$ 900 mil/ano, segundo informou o coordenadoria Municipal de Tecnologia da Informação, Comunicação e Pesquisa, Saulo Nascimento. Ele é o responsável pelo desenvolvimento e expansão dos projetos de tecnologias da informação do Município.

O software tem a proposta de informatizar a gestão municipal de forma integrada - Prefeitura, Câmara Municipal, Autarquias, Fundações, entre outros.

Saulo Nascimento destaca que outros sistemas não garantem a continuidade de informações. "A cada cinco anos havia necessidade de licitar outro software, porém, com este é diferente. O e-Cidade atende a demanda de controle de forma continuada, pois não podemos pensar numa prefeitura que não consegue integrar o seu banco de dados", diz.

O coordenador lembra ainda que ao comprar um novo software, sempre há a possibilidade da perda de dados, o retrabalho em atualização com a falta de consistência de informações. "Agora, estamos com a proposta da centralização”, frisou.

Esse trabalho iniciou com o módulo Educação, que inclui com a gestão escolar, matrícula escolar, boletim escolar, gerenciamento de banco de horas e afins. "O objetivo é prezar pela economicidade e a racionalização dos recursos públicos em diversos setores da Administração", reforça.

Um outro destaque é que o software sempre vai ser da Prefeitura e seu banco de dados será preservado. "Não haverá a necessidade de troca de sistema e este será melhorado ao longo dos anos com a customização do sistema (interfaces)", indica Saulo Nascimento.

Projeto piloto

De forma inicial, três escolas municipais de ensino infantil estão trabalhando com projeto piloto. São elas: Cosme e Damião, no Bairro Embratel; Sementes do Araçá, no São Sebastião e Joaquim Vicente Rondon, no Cohab. Cerca de 1.000 alunos estão sendo contemplados nestas unidades de ensino. Os usuários dessas escolas servirão de modelo às demais instituições de ensino e atuarão como multiplicadores em treinamento aos novos usuários.

Equipe

Fazem parte do trabalho de expansão pelo Departamento de Desenvolvimento de Sistemas/CMTI, Jackson Emmerich (analista de tecnologia da informação), Julio Cesar Moraes Korehisa (analista de suporte) e Pedro Aurelio Guzman de Figueiredo (analista de sistemas).

Via: Tudo Rondônia