Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - Prefeitura de Marechal Deodoro adere software que desenvolve fluência de leitura por meio de jogos educativos
Prefeitura de Marechal Deodoro adere software que desenvolve fluência de leitura por meio de jogos educativos

10/05/2018 15:06h

Prefeitura de Marechal Deodoro adere software que desenvolve fluência de leitura por meio de jogos educativos

Município alagoano é o primeiro a usar o programa nas escolas

(Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Marechal Deodoro, por meio da Secretaria de Educação, vem investido em parcerias e programas que melhorem o desempenho dos alunos e os índices educacionais no município. Desta vez, a Secretaria de Educação aderiu ao Flui, um programa de iniciativa privada que promove o desenvolvimento da fluência de leitura nos alunos, por meio de um jogo digital.

O Flui será desenvolvido com os alunos das turmas de 2º, 3º e 4º anos da rede municipal de Educação. Durante todos os dias, até novembro, os alunos passarão a ter entre as atividades desenvolvidas na escola um período de trinta minutos para jogar o Cidade das Palavras, um jogo digital que trabalha o desenvolvimento da leitura por meio de desafios como trava-língua, palavras cruzadas e exercício da leitura em voz alta

Em Alagoas, Marechal Deodoro é o primeiro município a iniciar o uso do programa nas escolas municipais. De acordo com a secretária municipal de Educação, Amanda Alves, o programa vai contribuir diretamente para melhorar a fluência de leitura dos alunos.

“Esta semana estamos recebendo os técnicos que apresentaram o programa aos nossos técnicos e iniciaram o diagnóstico. Na semana que vem iniciamos o uso efetivo dos jogos educativos nas escolas. Esta é uma forma de avaliar a aptidão de leitura dos alunos jogando e vermos se o uso da tecnologia pode facilitar na aprendizagem dos alunos”, disse a secretária.

Como funciona o Fluir?

A primeira etapa para a implantação do programa nas oito escolas participantes teve início esta semana e consiste na realização de um diagnóstico nas escolas participantes. A iniciativa selecionou de forma automática doze alunos das turmas do 2º, 3º e 4º anos para fazer um teste escrito com questões de português e também de matemática. Este pré-teste vai mostrar se os alunos conseguem completar frases simples e se consegue realizar as quatro operações matemáticas.

Em seguida, todos os alunos das turmas realizaram um teste de leitura já com o uso do tablets do Flui. Os alunos têm um minuto para ler um texto e, por meio do reconhecimento da voz, o equipamento dá um diagnóstico de como cada criança está em relação à leitura: se leu o texto dentro do tempo, qual a velocidade, quais palavras ou frases não conseguiu ler, qual o nível de leitura daquele aluno. Esta primeira etapa segue até sexta nas Escolas Municipais Adelina de Carvalho, Governador Luiz Cavalcante, Joviniano Rodas, Hamilton de Gouveia, Silvério Jorge, Altina Ribeiro Toledo, Manoel Messias, Eleuza Galvão.

Realizado o diagnóstico, a partir de segunda-feira (14), das oito escolas que realizaram o diagnóstico, quatro passarão a utilizar efetivamente o Flui: Adelina de Carvalho, Hamilton Gouveia, Governador Luiz Cavalcante, Joviniano Rodas. Todos os dias, será inserido nas atividades diárias dos alunos em sala de aula o uso do tablet para jogar o Cidade das Palavras.

A cada semana, as equipes poderão ter uma avaliação parcial da evolução dos alunos e, ao final do programa, em novembro, a Secretaria de Educação junto com empresa privada irá avaliar o resultado final, fazendo um comparativo do desempenho e fluência em leitura dos alunos das quatro escolas que usaram o Flui e das quatro escolas que não usaram o Flui.

“Com os resultados vamos poder saber como está sendo a evolução da leitura deste alunos e, assim, será possível realizar uma intervenção com os alunos que estiverem com dificuldades ou não consigam acompanhar os demais. Ao todo, são 235 tablets que foram cedidos ao município para iniciarmos o Flui e nossa pretensão para o futuro é levar para todas as escolas”, disse a secretária Amanda Alves.

Via: Cada Minuto