Rede Cidade Digital, O que é Cidade Digital? Como funciona uma Cidade Digital? Como implementar Cidades Digitais? Lista das Cidades Digitais, Mapa das Cidades Digitais, Benefícios de uma Cidade Digital, Programa de Cidades Digitais do Governo Federal

Rede Cidade Digital - Árvore digital em Londrina (PR) deve ser ativada nos próximos dias
Árvore digital em Londrina (PR) deve ser ativada nos próximos dias

15/06/2018 13:44h

Árvore digital em Londrina (PR) deve ser ativada nos próximos dias

Equipamento no Calçadão oferecerá internet gratuita e carregador para dispositivos móveis

A árvore digital instalada no Calçadão de Londrina, na Praça Gabriel Martins, trecho em as ruas Professor João Cândido e avenida São Paulo, deverá entrar em funcionamento em sua totalidade até o final desta semana. Em 2017, a CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) lançou um chamamento público para empresas interessadas instalarem o equipamento, que oferecerá serviços tecnológicos no centro da cidade. Uma empresa de Maringá (Noroeste) ganhou a concorrência.

"Esta árvore vai ofertar serviço gratuito de internet para até 100 pessoas, por meio de wi-fi, em um raio de até 30 metros próximo da estrutura. Além disso, ela conta com 16 entradas de USB para conectar celulares e outros dispositivos móveis para carregar. Qualquer pessoa que passar pelo Calçadão poderá usar", explicou Eduardo Ribeiro Bueno Netto, diretor de Ciência e Tecnologia da Codel (Instituto de Desenvolvimento de Londrina). Segundo ele, a árvore já pode ser usada para carregar telefones. "O que está acordado entre a empresa e a CMTU é que entre em operação de forma total nos próximos dias. Só falta instalar o wi-fi", afirmou.

Quando a internet estiver disponível não terá limite de uso e o cidadão precisará fazer um cadastro simples para ter acesso, como forma de deixar registrado que ele é responsável por tudo que acessa. O equipamento é totalmente sustentável e faz uso de energia solar. Autônomo, não tem qualquer ligação com a rede de energia elétrica. Ainda conta com quatro bancos. "É totalmente de energia sustentável. Ele conta com uma bateria que armazena energia. Mesmo em dias nublados e durante a noite continuará funcionando."

CUIDADO
A instalação da árvore digital não gerou custos para o município. Em troca, a empresa maringaense especializada em energia renovável poderá colocar uma placa indicando a parceria, assim como acontece no programa "Boa Praça" - praças e outros locais públicos são mantidos pela iniciativa privada que, em troca, pode fazer publicidade no local. O contrato é de 12 meses, podendo ser prorrogado por até 60 meses. Pelo o que foi acordado, o estabelecimento será encarregado de fazer a manutenção durante este período. A fiscalização ficará a cargo da GM (Guarda Municipal) e da CMTU.

Bueno Netto advertiu que, mesmo com os órgãos municipais monitorando o equipamento, a população precisa ajudar. "Pedimos para que as pessoas cuidem, pois é um serviço bom para elas, e um exemplo de algo que surge na cidade para todos. Londrina tem vocação para a tecnologia e esta árvore vem como um marco", ressaltou. A ideia é de que a iniciativa seja expandida. "Caso tenha uma experiência positiva, a expectativa é levar isso para outros lugares a curto prazo. Ainda não temos, porém, quais poderiam ser", ponderou.

APROVAÇÃO
Mesmo sem funcionar em sua totalidade, a árvore digital já está chamando atenção. Populares que passam pelo Calçadão têm parado próximo à estrutura para saber mais sobre sua funcionalidade. O porteiro Antônio Pereira da Luz é um deles. Informado pela reportagem sobre o serviço que será oferecido, ele aprovou. "Demorou para colocarem algo deste tipo no Calçadão. Passa muita gente por aqui e só por carregar o telefone já será ótimo. Só precisamos saber se vai ter espaço para todos usarem, porque a procura vai ser grande", considerou.

Todos os dias usando parte da hora do almoço para ficar no centro, Paula Souto, que trabalha como vendedora, disse esperar o bom senso dos usuários. "Tomara que saibam ficar o tempo adequado usando esta árvore para oportunizar que mais pessoas aproveitem. Muitos funcionários que trabalham na região central costumam vir ao Calçadão nos intervalos, então também será um espaço para convivência e integração", apontou. "Que o município cuide e que nenhum vândalo tente danificar, como várias outras estruturas estão abandonadas pela área central", considerou o atendente Luciano Sousa.

Via: Folha de Londrina