Ir para conteúdo

App 153 Cidadão permite maior detalhamento durante registro da ocorrência

Assim como as ligações, as denúncias feitas pelo aplicativo recebem atendimento 24 horas por dia

guarda

OUÇA O ÁUDIO

Desde o lançamento do Aplicativo da Guarda Muni­cipal de Campo Largo (PR), no dia 02 de maio, já foram registrados 547 downloads para os celulares dos campo-larguenses, porém a procura maior pelos atendimentos continua sendo via telefone, seja pelo número 153, 3393-5670 ou pelo WhatsApp, no 98859-2924. Pelo aplicativo foram cons­tatados registros de oito ocorrências desde o início do funciona­mento da ferramenta.

O Sub-Comandante da GM, Arruda, explica que o número maior de ocorrências são registrados via telefone porque já é uma tradição, mas garante que o aplicativo tem funcionamento semelhante e assim que enviada a solicitação pelo usuário, a central da Guarda Municipal recebe o disparo. “Muitas pesso­as falam que ligam aqui e ninguém atende, mas podem estar ligando no número errado ou no antigo, que já não está mais em funcionamento, por isso é importante atualizar os nossos telefones. O aplicativo deixou ainda mais seguro os próprios telefonemas, já que está tudo interligado. Quando o usuário liga aqui ou registra um pedido de atendimento via aplicati­vo, imediatamente gera um protocolo, que, se não atendido ou não finalizado, ficará disparando e sinalizando na tela até re­ceber a devida atenção. Não é possível, por exemplo, alguém excluir esse atendimento, pois nós iremos saber e será neces­sário justificar a exclusão.”

Ao baixar o aplicativo dentro das lojas (App Store e Play Store) é preciso passar por telas de identificação. O usuário deve informar seu nome completo, telefone, e-mail, CPF, ende­reço e aceitar os termos de utilização/privacidade. Esses são campos obrigatórios para que consiga ter acesso à funcionali­dade de registrar uma ocorrência. Também é preciso cadastrar a cidade que você está, no caso Campo Largo. Este é um apli­cativo feito por uma empresa que realiza atendimentos para ou­tras Guardas Municipais de cidades da Região Metropolitana, como São José dos Pinhais, Pinhais, Araucária, Quatro Barras e Campina Grande do Sul.

Esse processo de identificação é importante para que a Guarda Municipal tenha um controle de chamados realizados por aquela pessoa, disponível também para ela quando aces­sa no menu “Minhas Denúncias”. Além disso, isso previne que trotes sejam feitos também pelo aplicativo, já que hoje os trotes representam, junto com pedidos de outros telefones e informa­ções e enganos, 80% dos telefonemas que chegam à Central.

Entretanto, para evitar a exposição dos dados do denun­ciante, em um chamado como tráfico de drogas, assalto, entre outros, é possível realizar o registro de forma anônima. Isso quer dizer que o usuário habilitando a função anônima, seu nome não aparecerá como queixante na impressão do boletim de ocorrên­cias – que é gerado pelo próprio aplicativo –, mas ainda será possível a Guarda Municipal ter acesso aos dados da pessoa que a fez, visto que nesta situação de consulta da própria GM os dados são sigilosos.

Como o aplicativo conta com sistema GPS, saberá precisar de onde está sendo emitido o chamado, que é enviado para to­das as viaturas que estão realizando patrulha ou atendimento. Assim que possível – quando finalizado o atendimento ou rece­bido o chamado – a viatura irá se deslocar ao local, sendo que todos os processos são monitorados no Centro de Comando Operacional (CCO).

No aplicativo, o usuário consegue ainda registrar situações de roubo de automóveis e motocicletas de forma mais rápida, informando a placa, marca, modelo, cor, ano e detalhes adicio­nais, descrevendo se havia deixado estacionado em alguma rua, se foi tomado em assalto, entre outros. Durante o proces­so do registro podem ser enviadas fotografias do suspeito e do local, o que facilita bastante o trabalho dos guardas no atendi­mento efetivo. Ele conta ainda com telefones úteis, para acionar com maior rapidez a própria Guarda Municipal, Bombeiro e Sia­te, Polícia Militar, Samu ou a Prefeitura.

A Folha acompanhou os processos do aplicativo, explica­dos pela Central da GM e verificou testes feitos pela corpora­ção. No mesmo instante que o registro da ocorrência era feito no aplicativo, o CCO recebia em seu monitoramento. Os responsá­veis pelo atendimento ficam em acompanhamento constante de tudo o que acontece com as viaturas. O serviço funciona 24 ho­ras, sete dias na semana, incluindo feriados. Para utilizar o apli­cativo, é necessário conexão com a internet, seja por dados mó­veis ou Wi-Fi. A ligação para o 153 é gratuita.

Por necessitar passar por alguns processos, que são feitos entre um e dois minutos quando conectado a um sinal de quali­dade, não é possível justificar que chamou a GM “sem querer”.

Botões especiais

Mulheres que estão sob proteção da Lei Maria da Penha podem ter em seu aplicativo um botão especial, que acionará a Guarda com prioridade em caso de risco a ela. Porém, a habilita­ção deste recurso acontece somente quando é expedido um pe­dido do Poder Judiciário. A mulher então é chamada até o CCO da GM, quando o responsável pelo aplicativo realiza esta habi­litação.

Também existe a funcionalidade Pânico, essa habilitada para autoridades municipais – que sinalizam com maior agilida­de à GM sobre situações de perigo, mas também pode ser usa­da por cidadãos comuns, que já sofreram alguma tentativa de homicídio ou estão sob ameaça. Porém, para que essa habilita­ção aconteça, da mesma forma que é feito para as mulheres sob proteção da Lei Maria da Penha, é preciso passar por uma ava­liação e expedição de documento judicial para a sua habilitação.

Controle interno

O aplicativo também veio para facilitar o trabalho interno feito pela GM. Com ele, é possível fazer de forma informatiza­da o controle de ocorrências atendidas. O sistema realiza ain­da gravações de chamadas dos campo-larguenses, garantindo uma maior segurança para ambos os lados, tanto do cidadão, como do atendente, além de já ser lançado, após a finalização do atendimento, na planilha geral.

É possível monitorar as viaturas, que estão equipadas com um tablet de acesso direto à central, saber quando são neces­sárias manutenções preventivas, como troca de óleo do motor e hora de enviá-la para revisão. A distribuição de viaturas e esca­las dos GMs também, agora, acontecem via aplicativo, em um acesso restrito ao pessoal autorizado.

 

Autor: Caroline Paulart
Fonte: Folha de Campo Largo

COMPARTILHE

Rede Cidade Digital

Rua Marechal Deodoro 252 - Centro

CEP: 80.010-010

Telefone: (41)3015-6812

caracteres restantes