Ir para conteúdo

Belo Horizonte é modelo de Cidade Inteligente no país

Ações da capital mineira foram apresentadas a gestores gaúchos na semana passada

Belo Horizonte é modelo de Cidade Inteligente no...

OUÇA O ÁUDIO

A vocação para inovação de Belo Horizonte aliada à sua infraestrutura tecnológica, atualmente com quase 800 km de fibra óptica, fazem da capital mineira destaque no conceito de cidade inteligente. Segundo o diretor- presidente da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (PRODABEL), Leandro Garcia, a ideia é transformar BH em um laboratório aberto para o surgimento de soluções para a cidade. “Acho que quando estamos falando de cidade inteligente, é de como resolver de maneira mais inteligente os problemas que já existem. Conversar com o cidadão, entender essa demanda e conhecer o município é fundamental”, disse ele durante o 2º Congresso Gaúcho de Cidades Digitais, em Campo Bom, na última semana. 

Além de uma série de projetos que estão em fase de implantação, como o rotativo digital, Garcia afirma que o sistema de georreferenciamento da Prefeitura, já utilizado de forma compartilhada por vários órgãos municipais como Fazenda, Serviços Urbanos e Planejamento para tomada de decisão, deverá ser levado para outros municípios do país. “É um sistema bastante sofisticado, com um conjunto de dados colaborativo em todos esses órgãos. E estamos participando de um processo de expansão dessa tecnologia para outros municípios do Brasil”, adianta. 

A Parceria Público-Privada (PPP) de Iluminação Pública, iniciada no ano passado, é outra possibilidade de geração de infraestrutura adicional para a capital mineira. Além da troca por lâmpadas LED, mais eficientes, o diretor-presidente da Prodabel destaca que cada luminária será um ponto do tipo Mesch, conectando serviços à população. “Isso viabiliza um mundo de possibilidades de criação de novos projetos”, comenta ele sobre uma rede inteligente com câmeras e wi-fi. 

Cadastro Único do Cidadão – Belo Horizonte também atua para integrar o cadastro do cidadão na esfera municipal. “É um processo longo porque depois que se divide o cidadão em várias camadas, reuni-lo não é muito fácil, mas temos um projeto que é o da base única do cidadão que visa deixar transparente a relação dele com o município. É um projeto grande, que envolve mudança em diversos sistemas e processos, mas que temos já colhidos alguns frutos, em áreas específicas. Hoje, nós temos evitado duplicar o cidadão o máximo possível”, frisa o diretor-presidente da Prodabel. 

Autor: Sharlene Sarti

COMPARTILHE

Rede Cidade Digital

Rua Marechal Deodoro 252 - Centro

CEP: 80.010-010

Telefone: (41)3015-6812

caracteres restantes