Ir para conteúdo

Novo edital para Cidades Inteligentes deve ser lançado até novembro, diz assessor do MCTIC em Ponta Grossa

6º Congresso Paranaense de Cidades Digitais reúne gestores públicos até esta sexta-feira (14) nos Campos Gerais

Novo edital para Cidades Inteligentes deve ser...

OUÇA O ÁUDIO

A modernização dos municípios poderá ser acelerada com a nova etapa do projeto federal para cidades digitais, informou o assessor técnico da Secretaria de Telecomunicações do Departamento de Inclusão Digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Luis Ramos, durante o 6º Congresso Paranaense de Cidades Digitais, que ocorre em Ponta Grossa nesta quinta e sexta-feira (13 e 14). O evento, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura de Ponta Grossa, reúne gestores públicos de todo o Estado para tratar de inovações e ferramentas que aprimorem os serviços prestados aos cidadãos. 

Segundo o assessor do MCTIC, um edital deve ser lançado até novembro no país e vem para resolver um dos principais gargalos das Prefeituras quando o assunto é captação de recursos: a elaboração dos projetos. Ramos explica que o apoio técnico envolverá desde a montagem do projeto, licitação, tomada de preço e acompanhamento da implantação. “Agora tem essa possibilidade de trabalhar com financiamentos via bancos de desenvolvimento, como o BNDES, financiamentos internacionais ou com recursos próprios, caso o município tenha. Essa nova etapa é mais um dos caminhos, entendendo isso como uma infraestrutura de base bastante eficiente para que o município possa em seguida não só colocar os aplicativos de governo eletrônico, que é um passo muito importante, mas também colocar serviços de cidade inteligente como sensores, fazendo uso dessa camada de comunicação”, disse Ramos. 

Palmeira é um dos municípios que vem investindo em tecnologia para melhorar seus processos. Com recursos na ordem de R$5 milhões, oriundos do Programa de Modernização da Administração Tributária (PMAT), o prefeito Edir Havrechaki conta que diversas ações estão sendo executadas na cidade de 33 mil habitantes, melhorando também a arrecadação municipal. “Foi a primeira ação do PMAT. O georreferenciamento identificou aproximadamente oito mil imóveis e desses quase que 55% deles estavam em discrepância com o nosso cadastro. Em Palmeira fazia mais de 15 anos que não havia uma revisão da nossa planta”, contou o prefeito. “Os gestores têm que acompanhar essa modernização. As ferramentas estão aí para nos apropriarmos delas e fazer com que os serviços sejam mais ágeis”, completou.

Havrechaki e os prefeitos de Araucária, Cascavel, Francisco Beltrão, Guaratuba, Maringá, Moreira Sales, Palmeira, Paranavaí, Piraquara, Ponta Grossa, Santana do Itararé, Quatro Barras e Rancho Alegre D’Oeste foram homenageados na manhã desta quinta-feira com o título de Prefeito Inovador 2018. O presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) e prefeito de Fazenda Rio Grande, Márcio Wozniack, frisa que as cidades precisam se preparar tecnologicamente para o crescimento urbano. Estimativa do Ipardes mostra que Fazenda Rio Grande é um dos três municípios no Estado que mais receberão moradores nos próximos anos. “Além de aumentar receitas e economizar, é preciso usar a tecnologia para agilizar o serviço prestado”, disse o prefeito. 

Ponta Grossa – Com diversas inovações, o município-sede desta sexta edição do congresso estadual de cidades digitais trouxe vários exemplos de como a tecnologia pode melhorar a gestão e os serviços prestados em áreas como Saúde e Educação. O prefeito Marcelo Rangel também destaca ferramentas como o estar digital, que veio para facilitar a identificação das vagas disponíveis no centro da cidade, e central 156, criada para receber as demandas da população. “Hoje nós sabemos exatamente quais são os maiores problemas em cada bairro”, frisa.  

Rangel adiantou que até o final do ano devem ser implantados totens de autoatendimento nos terminais de transporte público, com a ideia de levar serviços e melhorar a comunicação com os municípes. “Possibilitando pagamentos, consultas e o envio de sugestões”, acrescentou o prefeito. 

O 6º Congresso Paranaense de Cidades Digitais tem o patrocínio master da GOVBR, Prínter do Brasil, Thema Informática e CTMGEO; ouro da 1DOC, Exati Tecnologia, Smart Matrix, Betha Sistemas, Input Service Informática e SMART GIS/Estar Digital e MV – Gestão de Saúde; prata da PlayTable e Instituto das Cidades Inteligentes; e bronze do FALACIDADÃO e da PLSS - Pellissari Soluções. O evento conta ainda com o apoio institucional da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e das Associações de Municípios Amusep, Amunpar, Amepar, Amunorpi , Amunop, Amuvi, Amerios, Comcam, Amsop, Amcespar, Cantuquiriguaçu, AMCG e Assomec, além da Associação Brasileira de Empresas de Soluções de Telecomunicações e Informática (Abeprest), Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – regional Paraná (Assespro-PR) e Hotel Planalto.

Serviço:
6º Congresso Paranaense de Cidades Digitais

13 e 14 de setembro – Ponta Grossa
Local: Bourbon Convention Hotel, localizado na Rua Jacob Holzmann, 219 - Bairro Olarias
Inscrições gratuitas para servidores públicos
http://congresso.redecidadedigital.com.br
Informações pelo congresso@redecidadedigital.com.br ou pelo (41)3015-681

Autor: Sharlene Sarti

COMPARTILHE

Rede Cidade Digital

Rua Marechal Deodoro 252 - Centro

CEP: 80.010-010

Telefone: (41)3015-6812

caracteres restantes