Ir para conteúdo

Alunos das escolas estaduais de SP vão ter aulas por app com internet gratuita durante recesso por coronavírus, diz secretário

De acordo com Rossieli Soares, aplicativo deve ser disponibilizado aos estudantes em até duas semanas. Recesso de abril foi antecipado.

casa1

OUÇA O ÁUDIO

O governo estadual de São Paulo desenvolveu um aplicativo para que os alunos da rede possam assistir aulas a distância com internet gratuita durante o período de recesso provocado pelo coronavírus. A suspensão gradual das aulas nas escolas começa nesta segunda-feira (16) e todas as unidades de ensino ficam fechadas a partir do dia 23 de março.

De acordo com Rossieli Soares, secretário estadual da Educação, essa é uma alternativa para o período de recesso, que ainda é desconhecido. “Nós temos um aplicativo que devemos utilizar e nós vamos patrocinar a internet. Então, se o aluno tiver um celular em casa, isso está comprovado que nós temos mais celulares do que pessoas no nosso estado, eles poderão assistir às aulas com a gente pagando a internet ou com a ajuda da iniciativa privada, ou com recursos públicos, ainda estamos fechando isso, mas queremos ter em duas semanas já no ar um sistema que possa trazer aulas ao vivo, interatividade. Não é a substituição, mas é sim um caminho, para que neste período, especialmente se for alongado, ele tenha acesso conteúdos educativos e interação, inclusive, com seus colegas”, disse.

Rossieli disse que o governo busca um parceiro privado para arcar com os custos da internet. “A internet seria só para o aplicativo que vai ser o da secretaria. Na medida que ele acessa o aplicativo da Secretaria da Educação, ele não consome dados. Ele vai ser certamente tarifado pra gente ou para o parceiro que estiver nos ajudando com isso, nós já temos reunião com as teles [empresas de telefonia], estamos trabalhando para isso”.

As aulas seriam ministradas por grupo de professores para alunos de todas as séries. “O aplicativo já está desenvolvido, conteúdo nós conseguimos gerar, temos professores maravilhosos. Seria um grupo de professores especialistas dentro das áreas de conhecimentos dentro dos componentes curriculares que estariam fazendo as aulas e orientações ao vivo para todos os alunos, de todos os anos, todas as séries”, afirmou o secretário.

Férias antecipadas

O recesso do mês de abril, nas escolas estaduais, que passaria a vigorar neste ano, será antecipado por causa do coronavírus e evitar a proliferação da doença.

“Nós começamos um movimento antecipando, por exemplo, o recesso. Tínhamos a previsão de um recesso de uma semana em abril, já será considerada na próxima semana. Depois, antecipação de férias [de julho] e o último fim de semana do mês de outubro. Vai chegar no mês de julho e na semana de outubro. É inevitável e necessário, nós não vamos abrir mão de concluir o ano letivo. Afinal de contas, no fim do ano tem Enem, tem entrada no vestibular. Então, nós vamos administrar da melhor maneira possível”, disse Rossieli.
 

Imagem: Anastasia Gepp/Pixabay 


Fonte: G1

COMPARTILHE

Rede Cidade Digital

Rua Marechal Deodoro 252 - Centro

CEP: 80.010-010

Telefone: (41)3015-6812

caracteres restantes