Ir para conteúdo

Cultura de Inovação - uma Missão Técnica no Vale do Silício (Parte I)

Tiago Ferro Pavan*

google vale do silício

OUÇA O ÁUDIO

Não há como falar de tecnologia ou inovação e não pensar ou lembrar do Vale do Silício, muito pelo fato deste ter sido o motor da inovação tecnológica mundial há décadas, e isso não é novidade para ninguém.

  • O nome Silício é originado de uma homenagem ao elemento químico que consiste na matéria-prima fundamental na produção da maioria dos circuitos e chips eletrônicos.
  • Considerando atualmente o ecossistema de empresas com domínio de tecnologia mais forte do mundo.

Mas você realmente sabe por que essa região é o berçário de tantas empresas inovadoras?

Bom, eu gosto de responder esta pergunta utilizando o substantivo “Sonhos”...

Assim como toda criança sonha em conhecer a Disney, empreendedores de todo o mundo que vão ao Vale do Silício voltam de lá transformados com a magia que envolve essa pequena região da Califórnia, que conhecemos como Vale do Silício. O ecossistema de inovação permite que as empresas instaladas na região transformem problemas globais em soluções impactantes. A região do Vale engloba excelentes universidades, centros de pesquisa e muitas empresas inovadoras, que trabalham em sintonia, potencializando a região.

Os profissionais de diversas áreas se formam nas universidades do Vale e já encontram as empresas preparadas para absorverem seus conhecimentos ou se sentem estimulados e preparados para também empreender, pois o cenário é favorável e receptivo para o processo de inovar.

Em 2019, tive a oportunidade de compor uma comitiva que embarcou com destino ao Vale do Silício para uma missão técnica, tendo a chance de vivenciar in loco o ecossistema, suas oportunidades e a forma de pensar do vale. A comitiva foi composta por representantes da tríplice hélice, que envolveu o governo municipal (executivo e legislativo), representantes de universidades e empresas privadas locais. Na oportunidade, foi possível conhecer a cultura do Vale do Silício, buscar fontes de investimento, programas de aceleração e criar vínculos e parcerias com empresas que são referência no vale.

A missão se consistiu em visitas técnicas orientadas em grandes empresas (players) de mercado, possibilitando a interação com os empresários, gerando conhecimento compartilhado, networking, boas práticas e conteúdo de valor, com foco em discussões sobre negócios internacionais, cultura empreendedora, aceleradoras e incubadoras e educação empreendedora, onde foi possível constatar que é indiscutível que realidade virtual, internet das coisas, ciência de dados, cloud computing, blockchain, assistentes virtuais, chatbots, realidade aumentada, realidade virtual, inteligência artificial e tantas outras inovações tecnológicas e disruptivas estão ditando novos caminhos, não só na esfera privada, mas também na pública. E tudo isso conectando-se entre si e gerando impactos gigantescos nos negócios, na criação de novos produtos e soluções, nas organizações, na economia, na sociedade, na forma como trabalhamos, na forma como aprendemos, nos formatos de trabalho.

Fui até lá buscando respostas, no fim, voltei com ainda mais questionamentos, afinal de contas, não são as respostas que mudam o mundo e sim, as perguntas que o fazem girar... E ao invés das respostas já estabelecidas, provadas e inquestionáveis, vamos precisar fazer as perguntas certas e para encontrar as respostas e soluções para esses desafios, a gente vai precisar aprender a fazer algo a qual não fomos ensinados, sair da nossa zona de conforto, vamos precisar trocar o velho caminho das respostas certas e absolutas por um mundo de possibilidades e oportunidades.

Então, deixo para vocês algumas perguntas que possam nos fazer refletir e nortear os nossos pensamentos:

  • O que você pode fazer diferente?
  • De que maneira é possível agregar valor ao seu ramo de atuação?
  • Como a tecnologia pode fazer o seu negócio se destacar?
  • Como inserir esta cultura de inovação na sua realidade local e/ou regional?

Espero que tenham gostado do conteúdo, ou ao menos, ficado curiosos quanto ao tema! No próximo artigo (parte II) pretendo comentar mais sobre os aspectos que fazem do Vale este lugar diferenciado, sob o meu ponto de vista vivenciado durante a missão, o que vi, vivi e aprendi.

Até mais! ??

 

Tiago Ferro Pavan*, Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação, FACULDADE SENAC/SC. Especialista em Governança de TI, FACULDADE SENAC/SC. MBA em Gestão do Conhecimento nas Organizações, UNICESUMAR. Professor de graduação e pós-graduação. Certificate International IT Management Principles. Membro da ANPPD®. Diretor de Tecnologia da Informação da Prefeitura Municipal de Criciúma/SC.

 


Fonte: Rede Cidade Digital

COMPARTILHE

Rede Cidade Digital

Rua Marechal Deodoro 252 - Centro

CEP: 80.010-010

Telefone: (41)3015-6812

caracteres restantes