Ir para conteúdo

Programa Luz Maravilha vai modernizar toda a iluminação pública do Rio com 450 mil pontos de LED

Rio Iluminação

OUÇA O ÁUDIO

A Prefeitura do Rio começou a substituir os 450 mil pontos de luz da cidade usando luminárias de LED. O programa Luz Maravilha é uma Parceria Público-Privada (PPP) que vai modernizar todo o sistema de iluminação do município até 2022.   A mudança trará uma economia de até 60% nas contas públicas.

A parceria prevê também implementar outros serviços dentro do conceito de cidade inteligente (Smart City), com a instalação de 10 mil câmeras de segurança, sendo que 40% delas contarão com tecnologia de reconhecimento facial; cinco mil pontos wi-fi;  três mil sensores de resíduos sólidos em bueiros; e 1.500 sensores de sinais de trânsito, que vão melhorar o fluxo do tráfego. Tudo isso será monitorado pelo Centro de Comando de Operações (CCO), que estará integrado ao Centro de Operações Rio.

"O Luz Maravilha está alinhado ao conceito de cidades inteligentes e vai permitir que o Rio alcance indicadores de conectividade em áreas públicas, como as estações de transporte", conta a secretária municipal de Infraestrutura, Kátia Souza.

O programa vai permitir alavancar novos negócios na cidade, dinamizar o uso do espaço público e trará aspectos inovadores em sustentabilidade e resiliência.

A ação teve início na quinta-feira da semana passada (04/02) pela Barra da Tijuca, com a instalação de 1.075 luminárias no trecho entre o terminal Jardim Oceânico do BRT e o terminal Alvorada. Cerca de 70% desses pontos passarão a contar com tecnologia de telegestão, o que vai possibilitar o monitoramento em tempo real do equipamento.

"O Luz Maravilha é um passo importante para o Rio rumo a uma cidade inteligente e mais integrada. Já colocamos a mão na massa. Até o final de março teremos instalado 45 mil pontos de luz e 3.500 novos postes", contou o presidente da Rioluz, Bruno Bonetti.

Os sensores inteligentes instalados nas câmeras irão abastecer o Centro de Operações Rio (COR) de informações para a tomada de decisão sobre incidentes que impactam o dia a dia no município.

"É um importante projeto para avançarmos na antecipação de ocorrências, melhorar sempre a pronta resposta à população e interagir cada vez mais com o cidadão carioca", explica Bruno Ramos, chefe executivo do COR.

Também está prevista a substituição de 35 mil postes de metal ou concreto pelos de fibra. Entre os benefícios trazidos pelo novo material, estão a garantia de maior capacidade de reprodução das cores, renovação do mobiliário urbano, gestão inteligente da rede de iluminação pública, menor impacto ecológico e redução de 60% do consumo de energia.

A Rioluz possui aproximadamente 60 mil postes, o que equivale a 15% dos postes da cidade. Os metálicos, tombados e coloniais que não forem substituídos serão pintados com tinta isolante elétrica.

"O monitoramento de áreas críticas através de sensores relacionados a perigos climáticos permitirá acompanhamento em tempo real em áreas com maior impacto nas infraestruturas estratégicas, como rodovias, entornos de hospitais e escolas", explicou a secretária.

"Através deste centro de controle, com câmeras espalhadas por toda a cidade, poderemos trabalhar com mais eficiência ", completou Bonetti, ressaltando que toda a manutenção dos serviços ficará a cargo da empresa privada que ganhou a concorrência.

 


Fonte: Prefeitura do Rio

COMPARTILHE

Rede Cidade Digital

Rua Marechal Deodoro 252 - Centro

CEP: 80.010-010

Telefone: (15)99714-0329

caracteres restantes